Socorro é uma das nove cidades que fazem parte do Circuito das Águas Paulista, no interior de São Paulo. Chamada de terra da aventura, a cidade oferece várias atividades no Rio do Peixe e nas fazendas e parques em meio a Serra da Mantiqueira. O local oferece opções de estadia, que vão dos campings e hostels até as pousadas e grandes hotéis fazendas.


Optamos por acampar no Parque Vale das Pedras, um local que fica à cerca de 10 quilômetros do centro de Socorro e possui uma área de 600 mil metros quadrados em meio a Mata Atlântica na Serra da Mantiqueira, com diversas atividades de turismo rural, ecológico e de aventura. Logo na entrada fica o restaurante Casa de Pedra, onde fizemos as refeições durante nossa estadia. Quem toca o restaurante é o Lucas, e ele tem uma mão fora de série para cozinhar! A comida tem um o sabor especial da fazenda e o atendimento é nota 10!
O Parque conta com cachoeiras, pista de dowhill e moto cross, além de tirolesas com até 250 metros de extensão. A área de camping é toda gramada, possui espaço para fogueira, iluminação e várias tomadas. Os banheiros são limpinhos e os chuveiros tem água quente.
Quando chegamos ao Parque, fomos recebidos pelo Carlos, que é o responsável em dar as boas-vindas aos visitantes e também é instrutor dos passeios e atividades de aventura. Montamos o acampamento, pegamos as dicas com o Carlos e saímos explorar as trilhas do Parque.
Nesta época do ano, os rios e cachoeiras tem pouco volume de água devido às poucas chuvas.

No dia seguinte, nosso primeiro destino foi a Gruta do Anjo, que é uma antiga mina de extração de quartzo, desativada desde 1995, e que atualmente abriga uma belíssima piscina natural de água translúcida. Vale a pena o passeio pela beleza do lugar, porém sentimos falta de um guia que pudesse nos conduzir e contar as histórias do local. Pagamos R$25,00 por pessoa (achamos o valor demasiadamente alto) para fazer o passeio.

Saindo da gruta fomos até o Mirante do Cristo, de onde tem-se uma vista panorâmica privilegiada da cidade e dos campos e fazendas locais. No mirante a também uma lanchonete, exposição e degustação dos produtos da cidade e um centro de informações turísticas. Entrada gratuita.

Quando estávamos voltando para o Parque, paramos para conhecer a Cachaçaria Santo Mé. Encontramos no local uma infinidade de cachaças para venda e degustação. Como estávamos indo almoçar, aproveitamos para abrir o apetite degustando algumas cachacinhas, hehehehehe! Entrada gratuita.

No final da tarde fomos até a Pedra da Bela Vista, que é o ponto mais alto de Socorro, com 1.250 metros de altitude, oferecendo uma vista incrível da região e um pôr-do-sol imperdível! Na Pedra é possível fazer rapel com descida de 98 metros e também acompanhar os praticantes de paraglider. O Bar da Pedra serve o “pan de palo” (pão assado na fogueira e recheado), que é um prato tradicional do Peru, e tornou-se sua marca registrada do local. Entrada R$10,00.

Voltamos para o camping supercontentes e cansados de tanto passear. Após uma bela janta, fizemos uma fogueira e curtimos o céu estrelado. Mas foi na hora em que fomos dormir que começou a aventura! Nosso colchão começou a esvaziar devido a um “micro furo” na parte de baixo. Como esqueci de levar o remendo, a cada exatos 95 minutos tínhamos que levantar para inflá-lo novamente. Essa noite foi longa!

No dia seguinte fomos conhecer o Parque Kango Jango, que fica em meio às montanhas da Serra da Mantiqueira, cercado pelo Rio do Peixe, suas ilhas e corredeiras. O Parque possui estacionamento, chalés, piscinas, playground, galpão para eventos, bar molhado, restaurante, internet wi-fi, trilhas autoguiadas, paisagismo ímpar, muito verde e ar puro. É possível fazer atividades como arvorismo (adulto e infantil), tirolesa e rafting.
Quando chegamos, fomos recepcionados pelo Kiko (proprietário) e pelo Gago, que nos mostraram o Parque e nos colocaram para fazer tirolesa e rafting. Embora o rio do peixe tenha pouca água durante esta época do ano, o rafting contemplativo foi muito legal. Nos divertimos à beça com o Daniel, que foi o nosso instrutor. Os colaboradores do Parque são supersimpáticos e profissionais, nos sentimos muito seguros durante as atividades. Entrada R$ 8,00 e cada atividade tem um valor.


           

 

Pela tarde, fomos dar uma volta na cidade e conhecemos a Feira Permanente de Malhas, o Shopping de Fábrica, o Horto Municipal e a Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. E a noite curtimos uma Festa Julina com buffet de caldos e regada a muita MPB e rock n´roll no Bar e Restaurante Casa de Pedra.

Acordamos bem cedinho e aproveitamos para conhecer a cachoeira do limoeiro e a CGH (central geradora hidrelétrica) do Limoeiro que ficam a cerca de 6 Km do Parque Vale das Pedras mas já estão no município de Bueno Brandão MG. Antes de levantar acampamento ainda houve tempo para participar das tirolesas do Parque e também de fazer a última refeição no Restaurante Casa de Pedra. Obrigado Carlão, Lucas e João pela atenção, vocês são nota 1000!

A cidade oferece muitos atrativos turísticos. Pretendemos voltar em breve para explorar outros lugares.

Abração e até a próxima aventura!

Vem com a gente Por aí de Barraca!