Conhecer Machu Picchu com certeza é um dos principais motivos que levam milhares de pessoas ao Peru. E com a gente não foi diferente, montamos nosso roteiro e deixamos nossa visita a cidade perdida para os últimos dias!
Por ser um atrativo mundialmente procurado, as entradas devem ser compradas com muita antecedência. Cerca de 4000 pessoas por dia visitam a cidadela. Compramos nossas entradas cerca de seis meses antes da viagem e só haviam 144 tickets disponíveis para a data que escolhemos.
Wuayna Picchu é aquela montanha que está na maioria das fotos de quem visita Machu Picchu, porém somente 400 pessoas por dia podem subir ao topo da montanha. São dois grupos de 200 pessoas Nós compramos as entradas para subir a montanha no primeiro horário (7h as 8h) e a entrada de Machu Picchu a partir das 6h.

Para chegar a Machu Picchu saindo de Cusco você pode ir caminhando pela Trilha Inca, que é uma das trilhas mais famosas do mundo, tem cerca de 42km e leva 5 dias e 4 noites, ou então pegar um transfer até Ollantaytambo onde sai o trem para Águas Calientes.
Nós combinamos com a Exploring Peru Tours e no dia que fizemos o passeio ao Vale Sagrado, já ficamos em Ollantaytambo para pegar o trem até Águas Calientes. A passagem do trem e a nossa hospedagem no hostel em Águas Calientes foram reservados com antecedência pela agência.
Esperamos ansiosos na estação até a chegada do nosso trem. Subimos e a viagem até a estação de Águas Calientes foi uma experiência a parte. O trem custa cerca de US$100 por pessoa o trajeto de ida e volta.

Após cerca de 1h45min Chegamos a Águas Calientes e um funcionário do hostel já estava nos esperando na estação. Seguimos até o Hostel Quilla House guardamos nossas malas e saímos para jantar na cidadezinha.

Águas Calientes é vilarejo de dois mil habitantes formado a cerca de 100 anos pela necessidade de suprir a demanda dos turistas que visitam Machu Picchu. A cidadela é muito charmosa e possuiu muitos hotéis, hostels, bares, restaurantes e lojas. Todas as pessoas que visitam Machu Picchu tem que passar por Águas Calientes em algum momento. Nós optamos por dormir duas noites na cidadela e adoramos!

Dormimos cedo e as 5h da manhã já estávamos em pé e prontos para pegar o ônibus para a entrada de Machu Picchu. Os ônibus começam a sair bem cedo e é necessário comprar as passagens com antecedência. O trajeto tem 8km leva 20 minutos e custou US$12.

As 6h30 já estávamos sentados na portão de entrada de Wayna Picchu esperando para subir a montanha. Enquanto esperávamos pudemos curtir um lindo nascer do sol.

A subida até o topo da montanha é bastante ingrime e leva cerca de 1h40. A cada passo que dávamos em direção ao cume a vista ficava mais bonita. Ver Machu Picchu por um ângulo que não é o mais convencional é muito legal. Sentar no topo de Wayna Picchu foi um dos momentos mais gostosos que vivi em minha vida. Vencer o desafio de subir ao topo de uma montanha é muito gratificante! Ficamos uns 30min lá em cima parados olhando para todos os lados.

Descemos da montanha e voltamos a entrada de Machu Picchu para encontrar as meninas.
Para entrar em Machu Picchu é necessário a contratação de um guia. Nós já havíamos deixado tudo combinado com a Exploring Peru Tours e nos juntamos um grupo de umas 15 pessoas.
É importante fazer o passeio com um guia para entender o significado de cada local que se está visitando faz muita diferença. Nossa visita guiada levou cerca de três horas e nós gostamos muito.

Sonho realizado, coração cheio de gratidão fomos comemorar nosso dia em um dos restaurante de Águas Calientes e os meninos comeram o famoso CUY, o porquinho da índia. O seu consumo foi muito importante para os povos do antigo Peru. Os animais eram usados em rituais e pratos festivos.
Enquanto eles degustavam o CUY eu e Veri optamos por pizza!

 

Share This