Neste Carnaval (2015) queríamos muito ir para Ubatuba, conhecer as praias daquela região, porém devido a previsão do tempo que era de chuva para todos os dias, resolvemos seguir a dica do meu cunhado e conhecer o Mar de Minas! (nome como é conhecido o Lago de Furnas).

Vasculhamos a internet e vimos que realmente a região tem muitos atrativos naturais e paisagens deslumbrantes.

Decido a região, o próximo passo foi procurar um camping. Internet aí vamos nós novamente!

O camping escolhido foi o Camping Canarinho, localizado bem próximo à cidade de Capitólio, no Km 300 da MG 050. Depois foi só arrumar as tralhas e partir para aventura!

Um pouco das tralhas separadas!

Um pouco das tralhas separadas!

 

Chegamos ao camping e a recepção não podia ter sido melhor. O Douglas, que é proprietário, é extremamente atencioso com cada pessoa que chega e nos levou para conhecer a estrutura do local.

Como só havia uma barraca montada, você logo pensa “vou escolher o melhor lugar do camping para montar meu acampamento!”,  escolhemos tão rápido que nem levamos em consideração que o local que montamos a barraca era na terra e não na grama! Kkkkk Mais pra frente conto essa parte……

Arrumamos o acampamento e partimos para a aventura!

Tivemos alguma dificuldade, pois muitas das atrações (gratuitas) não têm placas de acesso e nem com identificação (nomes das cachoeiras, por exemplo), sendo assim alguns locais não sabemos o nome.

 

Passeio de lancha pelo lago de Furnas.

Este passeio é obrigatório pra quem visita a região. Embora o lago esteja 14m abaixo do seu nível normal, ainda assim é muita água (alguns pontos chegam a ter 80m de profundidade!). Pudemos entrar em duas cachoeiras e nadar no lago, alguns pontos estavam sem acesso por conta do nível da água. Custo: R$60,00 por pessoa

 

 

Paraíso Perdido

O nome diz tudo! O lugar é mesmo um paraíso com cachoeiras e piscinas de águas naturais. Custo: R$35,00 por pessoa (você pode entrar com bebidas e comidas para passar o dia!)

 

 

Mirante dos Canyons e cachoeiras

A vista quando estamos sob os Canyons é surreal! Mais um passeio que não tem sinalização, mas fica bem próximo a beira da MG 050. Seguindo às trilhas do lado esquerdo, é possível seguir um caminho que passa por várias cachoeiras onde é possível refrescar-se. Vale a pena conferir! Custo: Grátis

 

 

Pedreira Água Azul

O caminho que leva até a Pedreira é muito ruim e na nossa avaliação não vale a pena o sacrifício! É uma pedreira desativada onde brotou água, um lugar diferente, mas sem estrutura nenhuma. Custo: Grátis

 

 

Cachoeira Diquadinha

Lugar muito bonito com 3 quedas e piscinas naturais. Por conta de o acesso ser tranquilo, tinha até uma galera fazendo um churrasquinho na beira do rio. Custo: Grátis

 

 

Cachoeira XXXXX (Não tem indicação do nome)

Uma cachoeira maravilhosa a menos de 600m da rodovia. Fácil acesso, da até pra levar as coisas e fazer um pic-nic! Custo: Grátis

 

Cachoeira do Grotão

O acesso é um pouco complicado devido a falta de placas mas vale muito o passeio! Por ser distante, cerca de 10Km de terra, tem menos frequentadores que os demais locais com entrada gratuita. Custo: Grátis

 

 

Cascata Eco Parque

Também do ladinho da MG050, o passeio pelo parque é muito legal! O atrativo principal é uma trilha que leva por um passeio, na ida por cima das cachoeiras e na volta por dentro d’água onde passa por lindas quedas d’água e piscinas naturais. Custo: R$20,00 por pessoa (pagando R$25,00 você pode entrar com bebidas e comidas para passar o dia!)

 

Escarpas do Lago

Pra Inglês ver! Um condomínio de luxo as margens do Lago de Furnas na cidade de Capitólio. Sem graça por demais! (pelo menos pra nós que não estávamos de helicóptero!) Custo: Grátis

 

 

Hidrelétrica de Furnas

Imponente e grandiosa! Custo: Grátis

 

 

Parque Estadual da Canastra (São Roque de Minas)

Neste dia acordamos cedinho e junto do Júlio e da Laura (casal muito gente boa que conhecemos no camping), partimos pra Canastra!

Da porta do Camping Canarinho, até a entrada do parque onde localiza-se a Casca D’Anta, são cerca de 115Km, sendo que 30Km são na terra. O passeio vale demais a pena! Chegar próximo a Casca D’Anta que tem 185m de altura, é uma sensação única e indescritível! Era tanta água que de longe ja ficamos encharcados mas não deu nem pra molhar a ponta do pé no rio São Francisco e só por isso terei que voltar lá em breve!

 

Texto: Thiago Lelis Fotos: Thiago Lelis e Raquel Martins

Share This